Quem somos

O Maravilhoso Universo dos Aromas
 
Pesquisas recentes têm mostrado que os efeitos dos aromas na psique podem ser mais importantes do que se pensava. Os resultados das pesquisas comprovam que o sentido do olfato age principalmente no nível subconsciente: os nervos olfativos são diretamente ligados à parte mais primitiva do cérebro, o sistema límbico. Se considerarmos o nervo olfativo como uma extensão do próprio cérebro, vamos verificar que se pode chegar até ele por intermédio do nariz, a única porta de entrada para o cérebro.
 
O sistema límbico é a parte do cérebro que regula a atividade senso-motora e é responsável pelos nossos impulsos mais primitivos como sexo, fome e sede. O estímulo do bulbo olfativo envia sinais elétricos para a região do sistema límbico encarregado desses mecanismos, afetando diretamente os sistemas digestivo e sexual, além do comportamento emocional. A reação elétrica do cérebro ao cheiro é praticamente a mesma reação ligada às emoções. Os processos da recepção olfativa permanecem num nível inconsciente: verificou-se que na maioria das vezes, não percebemos os cheiros que nos cercam. Os cientistas descobriram que nossos centros conscientes têm um controle muito pequeno sobre os estímulos olfativos.
As experiências mais fortes e profundas costumam vir acompanhadas de sensações olfativas. Tanto isso é verdade, que nas tradições de quase todas as religiões os aromas são incluídos nos rituais, muitas vezes associados a sons e cores, com a finalidade de provocar a elevação espiritual.

Óleos Essenciais

Também chamados óleos voláteis ou óleos etéreos, os óleos essenciais são a quintessência dos alquimistas. 
São produtos de origem vegetal voláteis, de odor aromático, líquidos lipossolúveis, de composição complexa, viscosidade pouco acentuada e densidade maior ou menor que da água.
As essências estão contidas em pequenas bolsas de óleo, que podem se localizar nas pétalas, folhas, raiz, cerne da madeira, frutas, entre outras.

... “as plantas mais evoluídas sofrem uma transformação, do germe até a exuberância da flor, passando por um movimento natural em direção à espiritualidade, onde a flor, na sua efemeridade e no seu desabrochar, apresenta um instante de enlevo e júbilo. A fragrância é a manifestação deste júbilo”. (Goethe)  
 
 
 
A Arte do Crochê
 
A palavra "crochê" tem origem no francês medieval "croké", termo que designava um instrumento de ferro recurvado, uma espécie de gancho, que permitia suspender ou segurar alguma coisa. No século XIX, surge na França a expressão broder au crochet (literalmente: "bordar com o gancho").

Não se sabe ao certo quando ou onde o crochê surgiu. Segundo os historiadores os trabalhos em crochê têm origem na Pré-história e a arte do crochê, como a conhecemos atualmente, foi desenvolvida no século XVI. O escritor dinamarquês Lis Paludan tentou descobrir a origem do crochê na Europa e fundamentou algumas teorias. A mais provável é a de que o crochê se originou na Arábia e chegou à Espanha pelas rotas comerciais do Mediterrâneo.
 
 
Nossa missão é trazer toda a magia das plantas, a alquimia dos aromas e o charme da arte milenar do crochê para proporcionar uma experiência incrível de mudar o ambiente de sua casa e jardim.
 
Venha viver essa experiência com La Vie En Rose !
 
 
Fone: 13 3353.5328
lavieenrose@jardimdeflores.com.br
CNPJ 27.556.739/0001-30